Futebol Saudade

Desde que, há mais de 100 anos, se fez o primeiro campeonato de futebol em Portugal, que a "passerelle", que é a vida desportiva, viu desfilar milhares de clubes.
Uns ainda hoje existem, pujantes e vigorosos até, outros, embora perdendo protagonismo, ainda resistem. Mas muitos ficaram pelo caminho.
Passaram ao futsal, deixaram o desporto, ou fecharam mesmo as portas. É dos que partiram (e não só), que aqui vamos tentar deixar a memória.




terça-feira, 3 de julho de 2018

Casal da Misarela – o seu futebol



Falar do futebol por estes sítios, é um largo percurso por variadas histórias.
Mas seria uma deselegância para as suas gentes dar ênfase ao seu futebol, e ignorar o empreendedorismo e as apetências para o associativismo, que marca, de forma evidente, o carácter dos seus.

Por agora, vamos só falar desta tendência para criar colectividades recreativas, culturais e desportivas, desde 1932.

Conhecendo estas íngremes terras, fácil é imaginar o encarniçamento que foi preciso para levantar uma associação que congregasse as suas gentes. Afinal há apenas 50 anos atrás, os carros por aqui eram dois!

Pois de associações, sobrepondo-se até na sua existência, o Casal é viveiro e escola.
Quando a primeira colectividade surge, e estamos no início dos anos trinta, o objectivo seria a parte recreativa, onde os bailes teriam lugar de destaque.
Não chegaram até nós informações precisas sobre esta Sociedade União Recreativa Familiar Casalense, mas talvez o teatro lhes ocupasse substancial parte dos seus tempos livres.
Seja como for, esta associação viu nascer, em 1952 o Grupo Recreativo Casalense “24 de Setembro”, e com quem acabaria de partilhar os gostos pelos bailes, folclore, e pelo teatro.

Mas entretanto o bichinho do futebol atacou a comunidade, e surge então um clube que a ele se vai dedicar. É o Grupo Desportivo e Cultural Casalense, que elege o Inatel para competir. Fá-lo como CPT Casalense (nº 298), de acordo as normas daquela instituição.




Foi um desempenho extraordinário, que os levou às competições nacionais, depois de terem sido campeões distritais, várias vezes, e sempre sem campo!
Só em finais de 1987, é que viram o seu campo, e aqui o seu campo tem toda a propriedade, pois foi o empenho e contribuição dos seus adeptos, que possibilitaram a construção do “campo 1º de Dezembro”, bem lá no cimo da serra, que agora os locais chamam de mata da Soporcel.

Abra-se aqui um parêntesis, para dizer que embora o futebol apenas em 1977 tenha surgido por aqui, sob a forma de uma equipa a ele dedicado, já antes fazia parte dos hábitos dos residentes no Casal.
Alguns dos seus, mais curiosos, foram á procura de onde teria sido o campo, embora não o tenham encontrado, ficaram com a convicção de que o actual pavilhão polivalente, assentará naquele improvisado recinto.

Mas voltemos ao percurso do futebol no Casal da Misarela. Obviamente que tão frutuoso desempenho, e que assentará, necessariamente, na qualidade e entrega dos jogadores, oriundos na quase totalidade dos lugares da freguesia, e também um staff administrativo e técnico empenhado e sabedor, haveria de suscitar os apetites por patamares mais altos. E assim aconteceu.

Surgia a União Desportiva e Cultural Casalense, e o futebol distrital em Coimbra passou a ter mais um integrante.
Nesta altura, o Casalense equipava de azul, eles que tinham começado de vermelho, e que foram verdes a maior parte do tempo que passaram no Inatel.

Mas neste entretanto, aquelas colectividades iniciais tinham desaparecido. O 24 de Setembro deixou o seu salão de baile, que hoje é um afamado restaurante, muito conhecido e visitado.
O futebol, depois da sua visita aos campos do distrito, também entrou em pousio.
Mas o associativismo, esse continuou pujante e indispensável por estes lados. Logo surge a Associação da Misarela, dedicada ao folclore – terá integrado mais uma colectividade que surgiu naqueles tempos do futebol, as Rosas do Mondego – mas também ao judo, onde conta com relevante palmarés.
Esta associação que citamos, detentora de um excelente pavilhão, tem uma alargada designação:

“Associação Desportiva e Recreativa dos Lugares de Casal da Misarela, Misarela, Vale de Canas, Barca e Ribeira”!


Está visto que por aqui, o associativismo tem lugar cativo, e faz bem o retrato desta gente empenhada, dinâmica e capaz.