Futebol Saudade

Desde que, há mais de 100 anos, se fez o primeiro campeonato de futebol em Portugal, que a "passerelle", que é a vida desportiva, viu desfilar milhares de clubes.
Uns ainda hoje existem, pujantes e vigorosos até, outros, embora perdendo protagonismo, ainda resistem. Mas muitos ficaram pelo caminho.
Passaram ao futsal, deixaram o desporto, ou fecharam mesmo as portas. É dos que partiram (e não só), que aqui vamos tentar deixar a memória.




sábado, 3 de setembro de 2016

Alcobaça – ena, tantos!



O primeiro clube em Alcobaça, foi com certeza o Grupo Sportivo de Alcobaça, que surge na primeira notícia sobre futebol do jornal “Semana Alcobacense”, e que nos dá conta, na sua edição de 18 Junho de 1922, do jogo que aquele clube fez a 31 de Maio, e que tinha por alma-mater o senhor Alberto de Carvalho, que mais tarde iremos encontrar no aparecimento de outro clube da vila.

O campo de futebol de então, era conhecido por campo do Cabeço, que mais não era de que um terreno fronteiro ao mosteiro, e usado para exercícios pela tropa ali instalada então, o Regimento de Cavalaria 4, que em 1919 substituiu o Regimento de Artilharia 2 que, até essa altura, se aquartelava em Alcobaça.

Em 1 de Julho de 1923, o Jornal de Alcobaça dá-nos conta de que se jogou na 4ª feira 27 de Junho, um jogo dos “Empregados do Comércio Foot-Ball Alcobaça”, com o “Alcobaça Foot-Ball Club”, com estes, de recente formação, a vencer por 4-3.

Entretanto o futebol estava em alta, e o Alcobaça Foot-Ball Club surge pujante, como relata profusamente o Jornal de Alcobaça, que nos dá conta que a bandeira do clube, a hastear nos dias de jogo, está já em exposição no estabelecimento do senhor Alberto de Carvalho, onde também os pretendentes a jogador, podem inscrever-se.
Neste entretanto, já correm as obras do novo campo de jogos, e também da sua sede. Em Janeiro de 1924, numa 4ª feira (9) chuvosa, inaugura-se o verdadeiro primeiro campo de futebol da vila. O campo do Parque.

Depois surgiria o Sporting Alcobacense os Leões, que a notícia do Jornal de Alcobaça (6 Abril 1924), nos diz fundar-se a partir do Alcobaça FC, e pretender ser o clube representativo do operariado de Alcobaça.

De seguida, publica o jornal que vimos citando, o regulamento de outro clube criado na vila:
nem mais do que o “Alcoa Sport Os Leões”.
Por este documento, publicado em 4 diferentes dias (4 e 24 Maio, 1 e 8 Junho de 1924), ficamos a saber que o seu símbolo é um leão azul, as suas cores assentarão no vermelho, branco e preto, e os sócios não serão mais de vinte! Posteriormente haverá de erradicar esta medida.
Em 13 Dezembro 1930, pg 4/5, o jornal Voz de Alcobaça publica 2 fotos deste Alcoa.

Contudo, apesar de todo o entusiasmo, as despesas de manutenção dos clubes são elevadas, e logo em 1925 se considera a suspensão do arrendamento do parque desportivo.


Curiosamente, estes acontecimentos promovem o aparecimento de novos clubes. É assim que as competições da associação distrital, fundada em 1929, haveriam de contar com o Benfica de Alcobaça, e com o Atlético. Mas foi sol de pouca dura, porque os custos de sobrevivência eram realmente muito pesados.
Por isso que a câmara municipal tenha entendido que os clubes teriam de se fortalecer, promovendo a fusão entre eles.
Tal só virá a acontecer muitos anos depois, e com os 2 clubes então existentes:
Empregados do Comércio e Alcobaça FC.
Surgia assim o actual clube da cidade. Ginásio Clube de Alcobaça.

Mas a vila entra num acentuado processo de desenvolvimento, com a dignificação do mosteiro, e toda a zona do parque é enquadrada num plano de urbanização. A câmara aliena terrenos na Gafa, e com esses proventos acorrerá, entre outras benfeitorias, à instalação de um estádio municipal, que liberte os terrenos do Parque General Carmona.
Ficava assim para trás o campo do Parque, que durante tantos anos serviu aos milhentos clubes que a terra viu nascer e desaparecer, também!
O mercado municipal dos dias de hoje, ocupa o espaço que foi do futebol. Isso mesmo diz o jornal  “O Alcoa” – 22 Fevereiro 1958 – quando comentando o plano de urbanização, de forma pormenorizada, diz objectivamente:

“… nos terrenos da Gafa, à esquerda de quem entra, onde tem sido o campo de futebol, ficará o mercado, a construir brevemente…”

Foi inaugurado a 2 de Fevereiro de 1958, com um jogo do campeonato distrital, em que o adversário foi o Ateneu de Leiria, e o resultado ficou a zero.


Fica assim retratada esta vivencia de muitos anos, envolvendo muitas circunstâncias e pessoas, que moldaram esta bonita cidade, e a tornaram desportivamente activa