Futebol Saudade

Desde que, há mais de 100 anos, se fez o primeiro campeonato de futebol em Portugal, que a "passerelle", que é a vida desportiva, viu desfilar milhares de clubes.
Uns ainda hoje existem, pujantes e vigorosos até, outros, embora perdendo protagonismo, ainda resistem. Mas muitos ficaram pelo caminho.
Passaram ao futsal, deixaram o desporto, ou fecharam mesmo as portas. É dos que partiram (e não só), que aqui vamos tentar deixar a memória.




sábado, 3 de junho de 2017

Peniche – campos de futebol


Parece ter sido por meados dos anos 20, que surgiu o primeiro clube de futebol em Peniche. Era o Peniche Foot Ball Club, que chegou a disputar os distritais de 1929/30 a 1936/37, embora com intervalos.

Mas logo em 1934 surgiriam os Relâmpagos Foot-Ball Club, de camisolas pretas e brancas, em vela de moínho. Surgidos estes, logo havia de aparecer o Faísca Foot-Ball Club. Nestes, era o vermelho e o branco em listas verticais que o identificavam.

Tanto clube numa terra tão pequena, não poderia ser duradouro. Por isso que logo em 1941 se tenham juntado, e assim nascia o Grupo Desportivo de Peniche.



Mas estes clubes haviam de jogar algures. O mítico campo do Baluarte, desaparecido entretanto, sempre foi o recinto das tardes de futebol em Peniche.

Hoje, o municipal alberga o futebol da cidade, mas o campo da Fonte Boa, na Ajuda, é o referencial do Futebol Amador de Peniche, que conta com mais de 40 anos.

Mas como seria nos primeiros tempos, com tanto entusiasmo pelo futebol, como a década de 30 deixa ver?

Foi um antigo marinheiro, António Brás, batido nas coisas do futebol que jogou no Águias Negras, que me ciceroneou pelos campos ou arremedos de campos, que Peniche conheceu.

O campo do Marçal era um descampado onde hoje se instalou o Pavilhão Polivalente, à rua do Galhalaz.

Em Peniche de Cima, perto da fábrica do Fialho, ficava o campo da Liberdade. Hoje, a chaminé que por ali identifica o passado junto a uma grande superfície, já viu muito futebol.

Outro campo usado, este mais próximo do casco da vila, era o campo da Praça Nova, junto do cinema velho, e onde hoje se encontra o mercado municipal.

Também o campo do Caldas, embora em areia, serviu ao jogo. Este ficava no Juncal, e na vizinhança os pescadores concertavam as redes. Hoje, está lá um polidesportivo, integrado no jardim da Prageira.

Mas ainda existiram mais alguns, que queremos aqui dar notícia.
É o caso do campo do Dominguinhos, que quando se construiu, já depois do Baluarte, se supôs que seria porto para muitos anos. Engano. Logo o hospital lhe tomou o lugar.
Então os entusiastas populares do futebol passaram ao campo do Vila Maria. Mas este não tardou a virar piscina. As municipais hoje estão lá. Daqui, seguiu-se a Fonte Boa.