Futebol Saudade

Desde que, há mais de 100 anos, se fez o primeiro campeonato de futebol em Portugal, que a "passerelle", que é a vida desportiva, viu desfilar milhares de clubes.
Uns ainda hoje existem, pujantes e vigorosos até, outros, embora perdendo protagonismo, ainda resistem. Mas muitos ficaram pelo caminho.
Passaram ao futsal, deixaram o desporto, ou fecharam mesmo as portas. É dos que partiram (e não só), que aqui vamos tentar deixar a memória.




quarta-feira, 2 de março de 2011

Electra Del Lima e o seu futebol

A Queda do Lindoso

Grupo Desportivo e Recreativo da Electra Del Lima

Não consta que este grupo alguma vez tenha jogado futebol oficial. Mas pela sua génese, é curial a sua referência aqui.

A central do Lindoso, designada então por queda, foi a primeira (1922) a dar luz ao país, facto que muito orgulhava os seus naturais.

Ainda hoje, a barragem “agora” construída, continua a iluminar Portugal, e faz parte de uma beleza minhota ímpar.

Os estatutos desta agremiação dizem-nos claramente dos seus objectivos, de como se apresentavam, e de que meios dispunham.
Está tudo nos seus estatutos, publicados em 1955, e religiosamente guardados na Biblioteca Pública do Porto.
Consta lá que a sua fundação data de 13 de Agosto de 1946, e tinha em mente o desenvolvimento físico, o recreio e a cultura, e ainda a beneficência.
Para se apresentarem, escolheram como cores, o vermelho e o azul-escuro. Do emblema (que tentamos reproduzir uma cópia) constaria um triângulo encimado por uma bola, tendo ao centro uma faísca e as iniciais GDREL.
Ficamos ainda a saber que dispunham de sede, campo de jogos, parque de diversões e demais dependências, nas instalações do Lindoso, propriedades da S.A. Electra Del Lima. Assim o refere o artigo 1º dos estatutos, que se desenvolve e explica em 46.


6 comentários:

Armando Rêgo disse...

Fui jogador do Grupo Desportivo e Recreativo Electra Del Lima. O distintivo do Clube, embora parecido, não era bem esse.
O clube fez várias épocas nos campeonatos do Inatel. O seu equipamento era das cores da selecção espanhola, pelo respeito às origens da empresa.

victor sousa disse...

Na biblioteca pública do Porto, existe um exemplar dos estatutos da colectividade.
Foi de lá que retirei o emblema. Tratando-se de uma cópia, pode eventualmente haver alguma diferença do original. Mas só de dimensões, que do conceito, é "ipsis-verbis".
Saudações

teresa disse...

O meu avô Gregório Lafuente Dulce, foi chefe de máquinas da antiga barragem do Lindoso e os meus avós maternos residiam em Paradamonte.
Acho que o meu tio Jesus Lafuente, chegou a ser treinador desta equipa.
Passei muitas vezes férias em Paradamonte, local do qual guardo as melhores recordações.

victor sousa disse...

o campo ainda lá está. Bonito até, e com um enquadramento de muita beleza.

Carlos M.Brandão disse...

Fui de 1966 a 1976 eng* residente na Central do Lindoso.A forma como a Electra del Lima sempre tratou todos os seus trabalhadores,ainda hoje séria um exemplo para muitos.Alem do campo de futebol,tínhamos o campo de ténis,uma piscina,um cinema de entrada gratuita,uma escola com duas professoras primárias,e uma Capela para os católicos( não é o meu caso).Tudo para todos os trab.e residentes na zona.O grupo de voleibol,foi o uníco de que fiz parte(sempre tive pouco jeito para o desporto).Bons tempos.Carlos Brandão.

Paula disse...

Sou filha de João Lemos Costa, diretor da Electra Del Lima depois de D. Manuel Salto,. Também passei várias ferias em Paradamonte. Excelentes ferias, passadas na pousada.
Muitos banhos na piscina, muitas noites no clube com as filhas da Diamantina ....
Eng. Brandão, lembro-me bem de si, e de muitos outros eng. da Electra Del Lima, que era uma família a todos os níveis! E não só dos eng. Por exe,p.o, foi o Sr. Noronha que numas ferias de verão na pousada me ensinou a fazer palavras cruzadas! E as comidas da Diamantina! E a Maria Clara que me fazia sempre as suas deliciosas farofas, a que chamava montanha russa, sempre que eu lá ia.
Bons tempos! Muito bons tempos! Que saudades!