Futebol Saudade

Desde que, há mais de 100 anos, se fez o primeiro campeonato de futebol em Portugal, que a "passerelle", que é a vida desportiva, viu desfilar milhares de clubes.
Uns ainda hoje existem, pujantes e vigorosos até, outros, embora perdendo protagonismo, ainda resistem. Mas muitos ficaram pelo caminho.
Passaram ao futsal, deixaram o desporto, ou fecharam mesmo as portas. É dos que partiram (e não só), que aqui vamos tentar deixar a memória.




terça-feira, 2 de novembro de 2010

Lisboa e os Unidos


Hoje, mais de 100 anos depois do futebol surgir em Lisboa, foram muitos os “Unidos” que passaram pela associação distrital. Mas daquele que queremos falar, é de um que “só” viveu 5 anos, mas tem uma história rica e interessante, pelas circunstâncias e vivências.

Unidos Futebol Clube era o seu nome, embora alguns jornais da época lhe tenham chamado, em certa fase da sua curta vida, de Lisboa Futebol Clube (Os Unidos). Vamos ver o porquê, mas contando-lhe a história desde o princípio.

No início do século passado, aí por 1908, assiste-se ao nascimento daquilo que viria a ser uma grande empresa, empregando centenas de trabalhadores, e tendo até, fábricas em diversos pontos do país. Era o surgimento da Companhia União Fabril, fábrica de sabões e velas de estearina!

Centenas de operários, gente nova, e futebol como coqueluche da época, seriam, inevitavelmente, ingredientes suficientes para no seu seio fazer surgir o futebol. E foi isso que aconteceu. Formalmente, a 9 de Abril de 1921 cria-se um grupo desportivo, nas fábricas Sol, vizinhas de Alcântara. Não tendo campo, servia-lhes o multifacetado, pela diversidade de utilizadores, campo da Junqueira. Mas as circunstâncias cedo levaram à estagnação e inactividade.

Por isso alguns se propuseram fazer ressurgir o núcleo desportivo na empresa, com esta a perceber a conveniência em apoiar estas práticas desportivas, muito para além do futebol. Por isso a empresa (a) recriou o núcleo desportivo, e comemorou o facto com um festival desportivo em 1932 no campo da Tapadinha, onde se estima que estiveram mais de 3 mil pessoas.

Como o futebol não podia faltar, organizou-se um jogo com a Companhia Carris, que sairia derrotada por 5 a 2. Estava relançado o futebol, que não mais pararia na empresa, embora tenha saltado de sítios.

Mas esta reaparição teve um aspecto mais alargado, com a criação também nos núcleos industriais da empresa, existentes um pouco por todo o país, como o Barreiro e Porto.

Seria até neste núcleo do Barreiro (b), que o futebol atingiria maior projecção e longevidade, e que de alguma forma levará a este Lisboa FC (Unidos) de que vimos falando.

Entretanto, por 1936, o Grupo Desportivo da Cuf (Lisboa), começa a competir no futebol oficial.

Usa o campo do Sporting no Campo Grande, e movimenta-se pelo futebol secundário da cidade.

Mas o Estado Novo estava numa fase de exaltação e propaganda, e a recentemente criada Junta Nacional de Educação (c), na sua vertente desportiva, decide que os clubes não podem ostentar designações de empresas. Haverá que procurar um novo nome. É isso que fazem, mas mantendo as mesmas cores, e emblemas. Só faltava adequar o nome, de nome a não renegar as origens. Surge assim o Unido Futebol Clube, que tem as mesmas iniciais anteriores.

Mas o percurso desportivo alarga-se, e os Unidos de Lisboa mais os do Barreiro, cruzam-se no futebol nacional. Há que distingui-los, e alguns jornais fazem-no da forma mais desajeitada.

Chamam aos da capital Lisboa Futebol Clube (Os Unidos). Cria-se assim um clube fantasma, que hoje, à distância, causa (me) muita confusão. É que clube com aquele nome, só se encontra um, que faz parte da história da criação do futebol em Lisboa, e que em 1917 se junta ao Império de então, e outro surgido em 1934, mas que anda então só pelo futebol popular. Hoje, “Unidos”, são mais de 15 no espólio associativo, mas nenhum com as características daquele, que afinal “só” durou 5 anos, pois em 1944 voltou ao primitivo nome. O Estado Novo tinha mudado de opinião, pois entretanto os tempos também eram outros, e nascera a Direcção Geral de Educação Física Desportos e Saúde Escolar (d).

Os quadros que se anexam deixam perceber e distinguir os percursos destas CUF’s, ou Unidos, ao longo dos tempos.



época

CUF Lisboa

Cuf Barreiro

Cuf Porto

distrital

nacional

distrital

nacional

distrital

nacional

1936/37

1937/38

1938/39

1ª *

Período de reserva do nome

1944/45

1945/46

1946/47

1ª **

1947/48

1948/49

1949/50

3ª ***

1950/51

1951/52

1952/53

1953/54

1954/55

A Cuf do Barreiro continuou no futebol nacional por largos anos

v * ver Stadium 25 Outubro 1939 (reinauguração do campo pela CUF)

v ** sai do futebol pela perda do campo (Lumiar-A)

v *** o campo ficava junto ao jardim Soares dos Reis, em Gaia, onde hoje está o Hotel Meliá Gaia

época

CUF Lisboa

Cuf Barreiro

Cuf Porto

Unidos em actividade

distrital

nacional

distrital

nacional

distrital

nacional

. 1939/40

. 1940/41

. 1941/42

1942/43 ****

1943/44



**** o campeonato nacional da 1ª divisão só começa a 10 de Janeiro de 1943


a) - O Grupo Desportivo da Cuf de Lisboa ressurge em 1932, e tem por base a direcção da empresa, que promove a organização do sector desportivo, e pede à revista Stadium apoio.

Este núcleo desportivo, em formação, compete em Junho de 1932 com idêntica agremiação da Shell.

Assim relata aquela revista., que em Outubro de 1932, pg 12, nos dá conta do festival de apresentação do núcleo desportivo da empresa.


b) - O Grupo Desportivo da Cuf (Barreiro), surge em 1937, e os seus Estatutos podem ser consultados na Biblioteca Nacional.


(c) - Junta Nacional de Educação – criada pela lei 1941 de 11 de Abril de 1936

subsecção de desporto

responsável pela proibição de designações de clubes desportivos com nome de empresa.


(d) - Direcção Geral de Educação Física, Desportos e Saúde Escolar

Criada pelo decreto 32.946 de 3 de Agosto de 1943

Responsável pela correcção da determinação anterior


4 comentários:

Anónimo disse...

Pelo o que foi publicado no "Futebol Total", em 38/39 na 2ª divisão estava a CUF de Lisboa que foi a campeã, subindo na época seguinte de 39/40 com o nome de Unidos Futebol Clube. Nome este que perdurou até 1944. Nesta mesma época de 38/39, o União Futebol Lisboa é ultimo colocado da 1ª divisão, caindo para a 2ª em 39/40. Aí aparece um Lisboa Futebol Clube nesta 2ª divisão, que inclusive foi o campeão. Na época de 40/41, o Unidos FC e o União Futebol Lisboa estão juntos na 1ª divisão. voc~es publicam que o Lisboa FC era "Os Unidos". Não seria O União Futebol Lisboa? Helcio L. Ferreira, Rio, BR.

victor sousa disse...

Este tema não é pacífico, nem claro!
Passei muitas horas a pesquisar o assunto, e as conclusões a que chego são que existem nesta época dois clubes (União ou Unidos)
Um funde-se com o Carcavelinhos e origina o Atlético.Isto em 1942
O outro (CF Os Unidos) deixou de ser CUF de 1938 a 1944, mercê do despacho da DGD, e voltou às origens 6 anos após.
Quem era esse Lisboa FC?

João Caldeira disse...

Isto já vai com uns anos de atraso, mas aqui vai...

A nomenclatura não estará errada? Tenho a sensação que o "Unidos Futebol Clube" se refere ao CUF Barreiro, logo Unidos do Barreiro (que de facto chegou aos quartos-de-final da taça em 1942-43, tal como o outro clube) enquanto que o "Clube de Futebol Os Unidos" se refere ao CUF Lisboa.

Outra pergunta, a CUF Lisboa acaba em 1947, mas regressa mais tarde sob o nome de Unidos de Lisboa outra vez... alguém sabe quando?

victor sousa disse...

CUF, de Lisboa, Barreiro ou Porto, foram obrigados a mudar de nome pelo Estado Novo, se persistissem no futebol federado.
Embora colectividades autónomas, todas estavam de alguma forma vinculadas à empresa-mãe.
Optaram pela mesmas letras, CUF, agora UFC, onde U era Unidos.
Em Lisboa acabou com o desporto em 1947, numa AG, relato que li algures.
No Barreiro manteve-se com o percurso que todos conhecemos, e que ainda hoje se mantem, embora com novo nome.
Mas ficam aqui as dicas, para que um dia alguém consiga pôr tudo em pratos limpos, sem confusões ou omissões...